Uma técnica, hoje desenvolvida em São Carlos, irá auxiliar na melhora do armazenamento e no combate ao desperdício do leite materno, provendo benefícios às crianças recém-nascidas (ou que necessitam desse tipo de alimento) atendidas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e pela Santa Casa de Misericórdia da cidade.

Trata-se da liofilização, técnica semelhante à desidratação, que transforma em pó o leite materno, aumentando a sua vida útil de armazenamento, possibilitando que sua estocagem seja feita por até 12 meses, sem haver a perda de sais minerais essenciais existentes no leite.

As atuais formas de armazenamento consistem em extrair o leite, congelá-lo e armazená-lo até o consumo.

Como a demanda por leite é constante, mas sem uma periodicidade fixa (devido à inconstância da demanda, uma vez que não há uma época em que os nascimentos são em maior número), os estoques normalmente ficam abaixo do ideal, causando transtornos a quem precisa.

A liofilização tende a minimizar tal o problema e atender as demandas das instituições que oferecem leite materno, como a Santa Casa, uma vez que a conservação do leite dura por mais tempo, o que mantém o estoque em índices melhores.

A empresa que produz os equipamentos de liofilização, em São Carlos, é a Terroni Equipamentos Científicos, localizada no Jockey Clube. Através de uma parceria entre o Lions Club e a empresa, essa tecnologia estará disponível ao acesso das Santas Casas da região, por meio do “Projeto de Leite Materno Liofilizado”, uma vez que um dos aparelhos foi doado ao clube, com a finalidade de utilização social do mesmo.

Deixe uma resposta